MÂES POR APLICATIVO

Bere Silva 1

Ser MÃE é uma dádiva divina, a mais singular de todas as posições no universo; é a posição que mais traz desafios ao longo de toda uma vida. É se dedicar, se abdicar, deixar até mesmo de desistir pela existência de outro, é se entregar por completo. Ser MÃE não é nada fácil. Todos nós sabemos, mas essa posição Sempre coloca um novo desafio a frente, só elas conseguem ser, é preciso ter coragem amor sabedoria ,é preciso ter soluções rápidas ,é preciso usar dia após dia, a resiliência. Em nosso momento atual muitas MÃES abraçaram ainda um novo desafio. Desafio do mundo moderno de cuidar dos seus entes queridos,de cuidar dos seus filhos, da sua família e sobreviver. Essas mães são as mamãesUBER assim dizendo , isso mesmo mães que tiram seu sustento diário através de aplicativos de mobilidade urbana em todo mundo. Milhares e milhares estão hoje exercendo essa função. Mas aqui no Brasil uma parcela muito grande e muito mais Guerreira que em outras Nações faz desse o único meio de sobrevivência, o único meio de sustento Desejamos a todas um feliz Dia das Mães ,Uma salva de palmas de 5 minutos de pé aquele, abraço que no momento não pode ser dado, aquele carinho, Aquela rosa. Que Deus possa abençoar cada uma dando força, sabedoria protegendo a cada segundo, a cada minuto, não deixando desanimar. Renovando a cada dia as expectativas, os sonhos. fazendo com que cada a mamãe sinta agora o nosso abraço. O nosso carinho e o nosso respeito. Que Deus abençoe TODAS vocês MAMÃESUber as mamães mais especiais do Brasil.

conversamos com algumas parceiras (MAMÂES/UBER) veja o que elas disseram:

Nome, idade (opicional), quantidade de filhos, tempo de aplicativo.

1- O que é ser mãe e Uber ao mesmo tempo?
_ Difícil, os homens acham que mesmo a gente trabalhando temos que cuidar da casa e dos filhos sozinha do mesmo jeito, conheço alguns raros que ajudam a esposa nos afazeres de casa.

2- quando bate a saudade O que você faz?
_ Volto pra casa. Meus filhos em primeiro lugar.

3- Você tem o apoio da família e dos filhos?
_ Não todos.

4- Você já usou o instinto Materno em alguma corrida pelo aplicativo?

_ Sim.

5- Você já se sentiu como mãe e algum cliente passageiro?

_ Sim. O cara comeu quase todos os meus bombons e ficou chorando no meu ombro. Também já carreguei muitas crianças sem os pais e tive que parar para dar o que comer porque a Criança falou que estava com fome.

6- conte-nos sua melhor experiência como mamãe (Uber).

_ Ganhei $20, em gorgeta de uma senhora muito educada, não aceitei, mas ela insistiu. Levei um sanduíche sozinho no carro era brinde pra mim na chegada, de madrugada. Tive mais experiências ruins do que boas. Tem muito cliente falando muito mal do motorista só para ganhar descontos, a Uber está pagando muito bem para quem for mais mentiroso e mais convincente, isto me fez desanimar bastante. Sou honestíssima no meu trabalho e me acusaram injustamente de coisas horríveis, cheguei a ficar com estresse com esse tipo de passageiro medíocre, pior que não temos o mínimo de direito de defesa. Negar não é suficiente para a Uber, ela contínua a ameaçar de tirar o motorista da plataforma mesmo sem provas. No carnaval então, não podemos circular em muitas ruas e temos que dar a volta para chegar no destino do cliente, aí já viu né, alegaram que nós dávamos volta de propósito. É estressante esse tipo de gente hipócrita e mentirosa e prejudicial às famílias dos motoristas que dependem desse trabalho. Os assaltos eram constantes na Uber, no início eu relatava, mas a Uber nunca fez nada para tentar nos proteger, aceitam cadastro até sem nome correto.
Eu adoro direção, mas, com certeza essa é perigosa para os motoristas.
Preços, aumentam as taxas deles e não aumentam a corrida. Então sobra para nós, muitas vezes, pagar para trabalhar, isso é comum nos aplicativos, principalmente nos deslocamentos longos e locais ermos onde não conseguimos clientes para retornar.

 

Alexandra, 5 filhos legítimos e 3 de criaanção. 3 anos de aplicativo e particular.

Giselle Duellis, 36 anos, 3 filhos e 2 anos e meio de Uber.

1- O que é ser mãe e Uber ao mesmo tempo?

É ter paciência, dedicação e disposição!

2- quando bate a saudade O que você faz?

Paro o carro, faço uma chamada d vídeo. Mas se apertar demais, encerro o dia e vou pra casa.

3- Você tem o apoio da família e dos filhos?

Sim

4- Você já usou o instinto Materno em alguma corrida pelo aplicativo?

Várias vezes.

5- Você já se sentiu como mãe e algum cliente passageiro?

Adolescentes e crianças sempre trazem um lado maternal.

6- conte-nos sua melhor experiência como mamãe (Uber).

Eu trabalhei até os oito meses e meio grávida do meu caçula. Passei por apuros e tbm por momentos lindos

Aline Roberto :

Bom dia meu nome é Aline eu tenho 37 anos eu não tenho filhos mas eu olho um sobrinho meu desde os 20 dias de nascido estou na Uber há três anos
Ser mãe e Uber ao mesmo tempo é compartilhar momentos de felicidade
Ligo para ele para ver como está e assim que possível finalizando minhas tarefas vou para casa
: Sim sim eles me apoiam entendem bem que eu trabalho para eles
: Sim já precisei sim uma vez que uma mãe estava desesperada por não ter o que dar para os meus filhos então eu ajudei
: Sim sim até porque nós lidamos com várias pessoas que precisam de um abraço e um carinho de mãe

: A minha melhor experiência na Uber  foi quando essa senhora entrou sentou no banco de trás com um dos teus filhos pequenos Que por sinal era três e começou a contar a história de vida dela que me deixou bastante com movida vendo a verdade então resolvi ajudá-lo da melhor forma possível sou grata a Uber pelo trabalho e por passar momentos sem explicação com cada um dos passageiros.

ALINE ROBERTO

 

Cláudia


Idade 41 e tenho 2 filhos
1 e meio trabalhando com aplicativo

1- Eu trabalho em tempo reduzido, pois tenho que que receber minha filha que estuda de manhã e levar o meu pequeno que está na parte da tarde. Então trabalho apenas o horário que o meu pequeno está escola. Que é apenas de 13:00 as 17:00; ou seja apenas 4 horas. Consigo trabalhar mais tempo quando o meu marido está em horário diferenciado.
2- Eu ligo o tempo todo quando é final de semana, faço chamada de vídeo, rsrsr mãe é mãe né rsrsrs
: 3- Sim, principalmente do meu marido
4- Não , até que não.
: 6- Peguei 4 quatro rapazinhos de 13, 12anos que me fizeram ter esperança nessa geração. E pensei logo nos meus filhos, que por fazer parte dessa geração me encontrava meio desiludida. Mais pude notar que aínda há esperança, pois ainda existem pais que conseguem transmitir educação e valores para seus filhos. Assim que cheguei em casa compartilhei a experiência com meu marido. Fiquei muito feliz.

 

Esther Arantes, 35 anos, 02 filhos, quase 3 anos em aplicativos.

1- Quando comecei a trabalhar com Aplicativos, descobri que estava grávida e rodei até o 8° mês. Foi um desafio, mas como sempre trabalhei, o aplicativo foi uma ótima alternativa, pela flexibilidade que ele me dá.

2- Falei que tenho 2 filhos, mas a primogênita, Hadassa, faleceu com 6 anos, em 2013. Então, a saudade é algo que faz parte da minha vida diária. Administro bem essa questão. O meu caçula, Bernardo tem 2 anos. Ele fica tempo integral na escolinha e organizo a minha rotina para estar o máximo possível com ele.

 

3- Minha família sempre me apoia em tudo. Quando trabalho nas madrugadas, meu marido fica com o nosso filho pela manhã para eu possa dormir. Por ser pequeno, ele ainda não entende minha ausência, mas é necessário.

4- Nosso trabalho vai além de levar um passageiro do lado A ao B. É preciso responsabilidade e sensibilidade tbm. Somos meio que psicólogos, né? Várias vezes, os passageiros entram pedindo conselhos, querendo desabafar e encontram em nós, principalmente por sermos mulheres, essa confiança, para se abrirem. Muitas vezes, ser mãe, ajuda a ter empatia necessária para lidar com os passageiros.

5- Muitas vezes, ser mãe, nos torna sensíveis para algumas situações. Tento não levar para o lado pessoal, mesmo pq existe um limite nessa relação motorista/passageiro, a qual não podemos cruzar. Mas é claro que algumas situações nos deixa sensibilizadas.

6- Como minha história de mãe que perdeu a filha é um pouco diferente, isso toca algumas pessoas. E quando tenho oportunidade eu sempre falo com meus passageiros como é importante estarmos ao lado de quem amamos e cuidar deles. São muitas histórias, como de uma mãe que estava indo no julgamento do rapaz que matou o seu filho. Ela estava angustiada, mas creio que oportunamente, Deus me colocou naquela corrida para levar paz e consolo à ela. Identificando na dor e saudade da perda de um filho. Já chorei algumas vezes durante as corridas, mas já fui muito abençoada em todas elas.

One thought on “MÂES POR APLICATIVO

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Next Post

Dias das mães das motorista por aplicativo é na segunda feira.

Dia das mães No primeiro domingo do mês de maio, todos os anos no Brasil, se comemora o dia das mães. Uma data, onde a maioria dos filhos tem a oportunidade de homenagear suas mães, tentando demostrar gratidão, apenas tentando, pelos simples fatos de ser impossível em um único dia poder traduzir feitos […]

Inscreva-se agora