Uber se recusa a fornecer, nome e demais informações do dono da conta usada por bandidos para matar motorista de app, para polícia.

 

O caso de Álvaro, motorista por aplicativo morto em janeiro, em uma corrida pela plataforma da Uber, continua insolúvel.

É não podemos de maneira alguma  culpa a policia por isso, ou atribuir  ineficiência  a mesma, falta de interesse em solucionar ou coisa parecida.

O caso é investigado pela delegacia de polícia civil de Esmeraldas, apesar de Álvaro ser um morador da cidade de Betim, o crime aconteceu na cidade de Esmeraldas ficando a cargo da delegacia local.

Inicialmente a delegada de polícia doutora Rafaela era encarregada pela investigação do caso, recentemente transferida para outra delegacia dando lugar ao dr Rodrigo atual responsável pela investigação.

Ultima corrida registrada na conta Gmail de Alvaro.

Irma de Álvaro, após acesso a conta gmail onde era registrado automaticamente as corridas realizadas. comprovou que a corrida que vitimou o motorista de 41 anos foi realizada pela plataforma da Uber.

Nota da Uber na época.

Em uma nota enviada ao Jornal O Tempo, no dia 19-01-2019 sobre o fato, a Uber si disse lamentar profundamente que motoristas, segundo ela parceiros, sofram com a violência é brutalidade  inseridas em nossa sociedade.
Disse prestar toda solidariedade a família do motoristas morto, afirmou apoio e estar comprometida em  colaborar com as  autoridades policiais na elucidação do caso e captura dos culpados pela morte cruel do Motorista.

Qual foi o apoio da Uber  prestado a família?

A irmã de Alvaro, afirma que a Uber não prestou nenhum tipo de ajuda a família do motorista morto, seja ela de qualquer especie.
O enterro só pode ser realizado após um empréstimo realizado pela família.
Devido ao estado do corpo de Alvaro o velório teve que ser realizado com o caixão fechado, nestes caso a urna é especial, aumentando muito o custo do caixão.
A mãe de Alvaro após sua morte enfrenta problemas psiquiátricos, sendo internada frequentemente no Cersam.
O irmão de Alvaro desenvolveu depressão, perdeu o emprego, vive vagando pelas ruas como um mendigo,  segundo a irmã nenhum tipo de ajuda psicológica a família foi  prestada pela Uber ou simplesmente oferecida.

“Tivemos que pegar dinheiro emprestado, o caixão dele foi caríssimo, teve que ser caixão fechado.

Meu irmão desempregou…ele agora caiu em depressão, vive nas ruas, quase um mendigo

Minha mãe toda hora temos que levá-la ao Cersam

Você não tem ideia de que estamos passando.

Sei que todos vamos morrer, mais morrer igual ele?

Jogado como um bicho, fui no IML reconhecer meu irmão, ele era puro bicho.

Nossa

Foi muito triste o que passamos.”

Uber se nega a informar para polícia, o nome do dono da conta, além de outras informações que poderiam ajudar a policia a chegar nos assassinos.

Graças a Uber é as suas políticas, os assassinos de Álvaro ainda permanecem soltos pelas ruas, só Deus sabe quantos outros motoristas esses animais sem alma podem ter vitimados, já que andam livres impunes pelas ruas.

Para chegar o nome do dono da conta que foi pedido a corrida, que vitimou o motorista, e dar continuidade na investigação, a polícia teve que recorrer à justiça.

Já se passaram quase 10 meses que Álvaro foi assassinato brutalmente é cada dia mais difícil fica a elucidação do caso devido a falta de colaboração da Uber.
Na nota emitida pela empresa em janeiro a empresa colocou a culpa do assassinato de Álvaro na brutalidade que permeia na sociedade, é demostra ser uma contribuinte bastante fria para que a violência aumente, ajudando de maneira eficaz para a  impunidade dos marginais.

Procurada a Uber para dar sua versão sobre os fatos, a mesma se reservou ao direito de permanecer calada, oque não são novidade para ninguém já que;

As Diretrizes da Uber para Autoridades Policiais/Judiciárias – Fora dos EUA onde após fazer farias recomendações para as autoridades terem acesso aos dados, em seguida deixa claro que não basta somente a autoridade preencher todos os pedidos, mais também deve existir vontade por parte da Uber em ceder  as autoridades policiais os dados, se agarrando ao Marco Civil da Internet ( lei federal 12.965/2014) para se proteger.

Foto tirada dias antes do assassinato do motorista.

Álvaro deixou uma filha que criava sozinho, contava com ajuda apenas de sua mãe, a quem era muito ligado os três viviam juntos em Betim.
Após sua morte sua mãe passou enfrenta problemas psiquiátrico, não existindo possibilidades de cuidar da criança, que sofre muito, sentindo ausência do seu pai covardemente morto.

A família vive uma dor de uma perda irreparável,  ao mesmo tempo medo e sede de injustiça, pois os culpados estão soltos.

” Meu irmão estava desiludido, não conseguia trabalho, foi a última opção dele, tinha carteira de caminhão, mais não conseguia trabalho.
Ficou dois meses rodando, aquele dia que o pegaram ele estava pagando o segundo aluguel do carro
Eu dizia para ele que era perigoso, mais… fazer oque?
Tinha filha e minha mãe pra cuidar, e triste demais.
Aquele dia ele não tinha nada.
Porque fizeram isso?”  desabafa  a irma de Alvaro ainda sem entender oque aconteceu.

Casos iguais ao do Álvaro estão se multiplicando  a cada dia, famílias de outros motoristas estão passando por situação semelhantes, os números são assustadores quando falamos em violência contra motorista, no Rio de Janeiro o aumento foi de 800{5b8314bd3a1df5662b0428fb2ad40acde61b52767b9db60e7abcbb85dfb55db6} em 2019.

Em São Paulo dois motoristas foram mortos na semana passada e um foi baleado e perdeu um rim em menos de 24 horas.

Algo precisa ser feito para corrigir essa grave falha nas plataformas, que além de fugir das suas responsabilidades em colocar assassinos em nossos carros, e não colaborar para prender os mesmos, contribuindo para a impunidade dos meliantes.

Não podemos mais tolerar tamanha crueldade aplicada aos motoristas por aplicativos, precisamos por um fim, nestas atrocidades regradas pelo descaso, que estão sendo cometidas contra os motoristas é seus familiares.

Profissionais das 4 rodas ajudem a mudar essa situação, assine a petição abaixo, compartilhem.

                                                           

 

7 thoughts on “Uber se recusa a fornecer, nome e demais informações do dono da conta usada por bandidos para matar motorista de app, para polícia.

  1. Sou motorista categoria D to desempregado precisando muito trabalhar se souberem por favor mim indiquem meu cel 31999888253 obs não quero aplicativo

  2. A Uber faz um descaso muito grande com motoristas, deixando até mesmo de fornecer informações de criminosos a policiais, se fazem isso até com policiais, imaginam o que eles fazem com os motoristas e parceiros. Mas é assim a única coisa que eles respeitam é a lei quando requeridos judicialmente, completo descaso e má fé. PORTAL DO MOTORISTA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Next Post

Família de passageiros da 99 Pop, estrangulam motoristas por musica ruim , é podem sair impunes.

  No último dia sábado (21) o motorista por aplicativo Denis Jose foi estrangulado e covardemente espancado por pai e filho  em uma corrida da 99 pop. O motorista revela que o motivo foi por uma música que estava tocando no carro ao lado. os passageiros não gostaram da música pediram […]

Inscreva-se agora