Até quando seremos, Cordeiros levados ao matadouro?

 

Carro de Luiz Carlos motoristas por app morto 

A cada dia se torna mais comum a notícia da morte de um motorista por aplicativos.

O número de assaltos e latrocínios cometidos contra os profissionais das 4 rodas crescem assustadoramente por todo Brasil, no Rio de Janeiro o aumento foi de 800{5b8314bd3a1df5662b0428fb2ad40acde61b52767b9db60e7abcbb85dfb55db6}.

Refém do medo imposto pela violência, cada corrida a incerteza de finalizar com segurança está sempre presente em nossa mente, estratégias são desenvolvidas, malicias são adquiridas, porem ao sentir o cano gelado na nuca da arma empunhada pelo marginal, tudo isso cai por terra junto com a esperança é a vida destruída com muita covardia.

Motorista de App morto na rua Val paraíso monte belo Itaquaquecetuba

Um motorista denuncia que por dez dias consecutivos, houve pedido de corrida nesta rua.
Chegando no local, uma mulher de pele morena  embarcava, de pose de um  revolve o sacava, levanto tudo oque o motorista dispunha. não se sabe se o assassinato tem ligação com os seguidos assaltos no local.

Retrato falado do assassino da Adriana(Drika)

Esse Marginal antes, de ceifar a vida de Adrina(Drika) Motorista por aplicativo morta no ultimo dia 16,  havia acabado de assaltar um outro motoristas por aplicativo instantes , que por ironia do destino sem saber do ocorrido ajudaria pedir socorro  para Drika.

Porem nesta historia algo chama muito atenção, o fato do bandido cometer seguidos assaltos a motoristas por aplicativos, oportunizando o momento do embarque e desembarque dos passageiros e da vulnerabilidade do motorista.
Profissionais das 4 rodas de Diadema tome cuidado esse monstro ainda está solto.

Neiviston Perreira, motorista vitima de assalto

Em Belo Horizonte, Neiviston Pereira (Branco), motorista de aplicativo, por mais de três anos já experiente, relata que seus passageiros eram acima de qualquer suspeita:

“Sempre observo o local de partida a distância, vi dois indivíduos que não aparentava nenhuma suspeita.

Mas como não pego dois indivíduos em áreas de shows, pensei em passar direto.

Mas só pensei. Resolvi pegar os dois”.

Branco conta que no meio do percurso os bandidos desviarão a rota, anunciado o assalto e colocando uma arma em sua cintura, a todo momentos os bandidos gritava palavras de terror e o ameaçavam de morte, porem lhe abandonaram é seguiram com seu veículo tomado de assalto.

Branco acionou o 190 onde com auxílio da Pm através de um rastreador recuperou seu veículo mais amargou um prejuízo de 1,200 reais.

Ao procurar a Policia Civil para instaurar um inquérito Neiviston afirma que o investigador lhe informou que não adiantaria ele tenta dá prosseguimento pois, a 99 se nega a passar as informações da corrida em que ele foi assaltado, frisando que casos semelhantes ao dele lá na delegacia havia uns 50, inclusive de um amigo do investigador.

Procurada a 99 Pop através de sua gerente para esclarecer sobre a segurança oferecida para seus motoristas.

A mesma alegou estar de férias.

Ao ser pedido um outro contato de uma pessoa que pudesse comentar sobre o assunto a mesma não passou contato algum.

 

Responsável na maioria das vezes por colocar o bandido dentro dos nossos carros, que em vários acontecidos resultaram em mortes cruéis sem direito a defesa, as plataformas continuam inseguras e sem responsabilidade para com seu suposto parceiros.

Várias mortes de motoristas poderiam e podem ser evitadas.

 

Até quando seremos entregues nas mãos dos bandidos pelos aplicativos, semelhante o cordeiro na fila do matadouro?

One thought on “Até quando seremos, Cordeiros levados ao matadouro?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Next Post

Uber se recusa a fornecer, nome e demais informações do dono da conta usada por bandidos para matar motorista de app, para polícia.

  O caso de Álvaro, motorista por aplicativo morto em janeiro, em uma corrida pela plataforma da Uber, continua insolúvel. É não podemos de maneira alguma  culpa a policia por isso, ou atribuir  ineficiência  a mesma, falta de interesse em solucionar ou coisa parecida. O caso é investigado pela delegacia […]

Inscreva-se agora